ESTRUTURA JURÍDICO-SOCIAL DOS POVOS GERMÂNICOS DA ERA VIKING PRESENTE NO MITO RIGISMAL

José Roberto Fischer Júnior

Resumo


Este artigo visa a investigar os elementos referentes à organização jurídica-social dos povos germânicos da “Era Viking” (800-1050 a.d.), no que tange aos estamentos daqueles povos e as peculiaridades sociais de cada um (Aristocracia, Trabalhadores Livres e Escravos). Foi levantada a hipótese de que, como regra dos povos sem direito escrito, os germânicos pagãos possuíam um direito amalgamado com mitos e religiosidade, e que, portanto, buscando os mitos, seria possível estudar o seu direito antigo. Ao fim da pesquisa, tal hipótese é confirmada, e foi identificada uma organização estamental relativamente rígida registrada no poema Rígsþula. Como metodologia, foi realizada uma revisão bibliográfica de livros de história, direito, sociologia e arqueologia, todos comparados criticamente com o poema épico fundamental para o estudo – Rígsþula. Tal pesquisa é de grande relevância, pois busca esclarecer diversas distorções históricas apresentadas pela cultura pop, de forma a fortalecer o conhecimento histórico sobre a sociedade germânica pagã. Desta forma, as conclusões desta pesquisa são importantes para uma vasta gama de disciplinas, sobretudo para história, direito e arqueologia.


Palavras-chave


Direito Germânico; Direito Viking; Direito Ágrafo; História do Direito; Estrutura Social Germânica; Direito Pagão;

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Res Severa Verum Gaudium | ISSN 2176-3755 | revistaressevera@gmail.com

Faculdade de Direito - Centro Acadêmico André da Rocha

Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS

Av. João Pessoa, nº 80. Porto Alegre, RS. CEP 90040-001