Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Res Severa Verum Gaudium é o periódico criado e editado por graduandos da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Seu objetivo é fomentar o debate acadêmico discente no campo do Direito e disciplinas relacionadas.

De acordo com seu Regimento Interno (que pode ser livremente acessado aqui), a Revista se pauta pelos seguintes objetivos e finalidades:

  1. Contribuir para o aprimoramento do ensino, pesquisa e extensão das Ciências Jurídicas e Sociais;
  2. Incentivar o estudo das Ciências Jurídicas e Sociais e áreas afins;
  3. Instigar o debate acadêmico;
  4. Publicar e difundir trabalhos produzidos por estudantes, em especial dos alunos de graduação da Faculdade de Direito da UFRGS;
  5. Manter o acesso livre aos trabalhos publicados na Revista;
  6. Incentivar a iniciação científica na Faculdade de Direito e fomentar a criação e o crescimento dos Grupos de Pesquisa.

Prezando pela pluralidade, rigor acadêmico e imparcialidade, todos os trabalhos recebidos são submetidos ao double-blind peer review. Poderão, no entanto, ser publicados trabalhos sem a aplicação deste procedimento de avaliação nos casos de: (a) trabalhos de autores consagrados convidados; e (b) trabalhos oriundos de eventos de promoção de pesquisa no âmbito da graduação. Em ambos os casos, destinar-se-á seções especiais para tanto.

 

 

Políticas de Seção

Resumos dos destaques do Salão de Iniciação Científica da Faculdade de Direito da UFRGS

Editores
  • Equipe Editorial Res Severa Verum Gaudium
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relatos de eventos da Faculdade de Direito da UFRGS

Editores
  • Equipe Editorial Res Severa Verum Gaudium
Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relatos biográficos

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

  • A publicação de um trabalho submetido à Revista se dá por meio de processo editorial que consiste em avaliação formal, avaliação material pelo double-blind peer review e decisão editorial. Essas três ações terão seus efeitos informados aos respectivos autores ao longo do processo editorial, garantindo-lhes as informações conforme transcorrem durante o período estabelecido no edital de chamada de trabalhos. O tempo padrão para avaliação é de 4 semanas. 
  • A avaliação formal do trabalho envolve a avaliação feita pelos editores da adequação do trabalho ao edital de chamada de trabalhos e às normas da ABNT. No caso de inadequações que não comprometam a avaliação material, o trabalho será avaliado materialmente e submetido ao autor para que sejam sanadas as inadequações. Sob nenhuma hipótese serão considerados aptos à avaliação material aqueles trabalhos que contrariem expressamente o edital de chamada de trabalhos de forma que impossibilitem a sua avaliação material e aqueles que não contenham referências bibliográficas ou que apresentem trechos evidenciando a prática de plágio.
  • A avaliação material do trabalho se dá pelo o método duplo cego (double-blind peer review), cuja manifestação se dá por meio de pareceres submetidos aos editores e elaborados por dois avaliadores ligados à área do trabalho avaliado. Os editores também podem sugerir alterações materiais de estilo, visando um texto que apresente de forma clara seu objeto, hipóteses e justificações. O avaliador não conhecerá a identidade do autor do trabalho durante o processo editorial e vice-versa. Caso o editor perceba que um dos pares da avaliação reconhece o outro, cabe-lhe designar novo avaliador ao trabalho, zelando pelo anonimato entre os pares do processo. O conteúdo de cada parecer será repassado ao autor sob a forma de respectivas sugestões que fundamentem a aceitação, submissão a alterações ou rejeição, tendo em vista o anonimato e objetividade dos comentários.
  • A decisão editorial de aceitação, submissão a alterações ou rejeição dos trabalhos leva em conta os pareceres e sugestões do Corpo Editorial. O parecer dá subsídios à decisão editorial, mas não a vincula. Caso os editores enfrentem dificuldades na tomada de decisões, é facultado um terceiro parecer de avaliador distinto dos demais e/ou consulta ao Corpo Editorial da Revista. Garantido o anonimato do autor, a referida consulta não tem efeito vinculante. A decisão de aceitação não garante a publicação.
  • Na decisão editorial de publicação dos trabalhos aceitos, nos casos em que o número de trabalhos aceitos excede o número previsto no edital de chamada de trabalhos, leva-se em conta o Foco e o Escopo da Revista. Nesses casos, é assegurada ao autor a informação de possibilidade de publicação em número ou volume posterior.
  • A interposição de recursos às decisões editoriais e administrativas tomadas serão submetidas ao Editor-Chefe da revista, cuja decisão se dá conforme deliberação entre os membros da Equipe Editorial, na forma do Regimento Interno da Revista, garantida a informação da decisão final ao proponente.
  • Situações do processo editorial não previstas serão resolvidas pela Equipe Editorial, na forma do Regimento Interno da Revista.

 

Periodicidade

Semestral.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo, incluído o acesso e download de qualquer material independetemente de registro.

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração. Saiba mais.