Trajetórias emergentes de startups brasileiras-canadenses à luz do modelo de Uppsala, empreendedorismo de imigrantes e da effectuation

Autores

Palavras-chave:

Startups, Canadá, Empreendedores imigrantes

Resumo

O presente estudo evidencia trajetórias de 19 empreendedores brasileiros de startups estabelecidas no Canadá. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas com os respondentes. Dado que há poucos estudos relativos aos empreendedores brasileiros no Canadá, buscou-se verificar quais seriam suas barreiras e principais dificuldades, oportunidades e estratégias de sucesso empreendidas por eles no país. O artigo inicia com uma discussão sobre o empreendedorismo imigrante e a criação de startups. Em seguida, aborda-se o movimento migratório de brasileiros para o Canadá, tratando dos negócios brasileiros em geral e das startups, onde também focaliza-se na definição de startups e o seu perfil no Brasil, além do ecossistema canadense de startups. O presente artigo tem como contribuição teórica confrontar os dados coletados com as teorias de empreendedorismo de imigrantes, teoria da effectuation startups e modelo de Uppsala, visando elencar de forma teórica os elementos observados no grupo pesquisado. Ao final do artigo apresenta-se um diagrama que ilustra a jornada do empreendedor imigrante no processo de desenho e validação de seu modelo de negócios, sendo que as conclusões podem contribuir para as teorias empreendedoras, mostrando aspectos específicos do contexto de startups canadenses. Já como implicações práticas, o estudo pode fornecer dados para possíveis políticas futuras, que objetivem atrair para o ecossistema de tecnologia canadense, empreendedores brasileiros mais qualificados e hábeis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Pessoa de Queiroz Falcão, UNIGRANRIO

Doutor em Administração – IAG PUC (2018), Mestre – MSc em Gestão Empresarial pela FGV – EBAPE Rio (2014), Pós Graduado em Marketing pela ESPM (1998), Graduado em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Viçosa – MG (1992). Profissional de Marketing com 20 anos de experiência na criação e desenvolvimento de novos negócios e projetos com base em análise de mercado. Atuação em cargos gerenciais na Coca-Cola, AMBEV, Fagga GL Events, além de outras experiências empreendedoras.Atua principalmente nos seguintes temas: marketing, empreendedorismo, vendas, inovação, comportamento do consumidor, cultura, turismo e gestão de eventos. Experiência anterior em Docência – professor substituto do Departamento de Empreendedorismo e Gestão – UFF (2015-2017); professor do MBA Empreendimentos Turísticos – UFF, professor do Laboratório de Tecnologia, Gestão de Negócios e Meio Ambiente-LATEC em treinamentos ministrados para o Tribunal de Justiça do Estado – TJRJ. Universidade Cândido Mendes (2003 ? 2005) – foi professor auxiliar. Disciplinas que ministrou na UFF: Estratégia Empresarial, Cenários e Tendências, Práticas Empresariais, Gestão de Projetos, Empreendedorismo e Design Thinking. Disciplinas que ministrou na Universidade Candido Mendes: Marketing de Serviços, Lançamento de Produtos, Marketing Básico e Marketing Avançado, para os cursos de Gestão de Marketing e de Negócios. Fluente em inglês, espanhol e francês.

Michel Mott Machado, Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, São Paulo, Brazil

Michel Mott Machado é PhD em Administração de Empresas (Mackenzie Presbyterian University) e tem pós-doutorado em Business & Society (York University). É Professor do Mestrado Profissional em Gestão e Desenvolvimento da Educação Profissional, do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS), São Paulo-SP / Brasil.

Eduardo Picanço Cruz, Universidade Federal Fluminense Depto de Empreendedorismo e Gestão

possui graduação em Administracao pela Universidade Federal Fluminense (1998), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal Fluminense (2002) e doutorado em Engenharia Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Atualmente é professor Associado II do Departamento de Empreendedorismo e Gestão - STE da Universidade Federal Fluminense, responsável pelas disciplinas de Matemática Financeira, Avaliação de Investimentos e Internacionalização de Negócios. Coordena o projeto de pesquisa de Empreendedorismo de Imigrantes e o Curso de MBA Executivo em Gestão Empreendedora. Atua principalmente nas seguintes áreas: empreendedorismo de imigrantes, teoria da decisão, marketing, planejamento estratégico e finanças. 

Robson Moreira Cunha, Universidade Federal Fluminense Depto de Empreendedorismo e Gestão

Professor do Departamento de Empreendedorismo e Gestão da Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutor e Mestre em Engenharia de Produção (Área de Gestão e Inovação) pelo PEP / COPPE / UFRJ. Com especialização em Planejamento, Implementação e Gestão da EAD pela Universidade Federal Fluminense (UFF), graduado em Administração (UFF) e formado no Curso Superior de Empreendedorismo e Inovação (UFF). Atuação como consultor e professor nas áreas de Empreendedorismo e Gestão. Áreas de interesse para pesquisa: Empreendedorismo; Inovação; Spin-offs acadêmicos; Startups.

Downloads

Publicado

2021-12-16

Como Citar

Falcão, R. P. de Q., Machado, M. M., Cruz, E. P., & Cunha, R. M. (2021). Trajetórias emergentes de startups brasileiras-canadenses à luz do modelo de Uppsala, empreendedorismo de imigrantes e da effectuation. Revista Eletrônica De Administração, 27(3), 835–869. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/109038

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)