A panorama of Mariana and Brumadinho disasters: what do we know so far?

Autores

  • Sarah Amaral Fabrício Universidade Federal de Santa Catarina
  • Denize Demarche Minatti Ferreira Universidade Federal de Santa Catarina
  • José Alonso Borba Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Provision, Contingencies, Disaster, Brumadinho, Mariana.

Resumo

In 2015, the Fundão dam of the company Samarco (controlled by Vale) collapsed, causing a huge wave of mud, causing 19 deaths and becoming the biggest environmental disaster in Brazil. As early as 2019, a new dam rupture took place, with Vale as the responsible company, with around 270 fatalities. Both disasters brought numerous social, environmental and financial problems. This study aims to analyze the impact of environmental disaster of Brumadinho and Mariana on Vale and Samarco Financial Statements, specifically the problems related to provisions, contingencies and environmental processes. The method employed with the case study was a content analysis, and data collection was carried out from Financial Statements, Reference Form and the company’s press channel over a 10-year period from 2010 to 2019. Among the main results, we observed that in 2015, the Mariana dam collapse may explain the significant increase in the coming years regarding deposits and provisions for environmental actions filed against Samarco and Vale. In 2019, it is observed that the amount moved to judicial deposits increased 45 times compared to the previous year. Considering this fact, there is a need for studies that contribute to the transparency of actions for the victims, communities affected by the tragedy, disregard of those involved and the environment, since this is not the first disaster caused by this company.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sarah Amaral Fabrício, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestranda em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina, bacharela em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Santa Catarina (2018). Integrante do Núcleo de Estudos em Contabilidade e Controladoria atuando principalmente em estudos de gênero na contabilidade e sustentabilidade.

Denize Demarche Minatti Ferreira, Universidade Federal de Santa Catarina

Pós-doutora em Contabilidade pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Doutora em Engenharia e Gestão do Conhecimento pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC), Mestre em Ciência e Tecnologia Ambiental, Graduada em Ciências Biológicas e Bacharel em Ciências Contábeis. Professora do Departamento de Ciências Contábeis (UFSC), do Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis (PPGC/UFSC) e pesquisadora do Núcleo de Estudos em Contabilidade e Controladoria (NECC).

José Alonso Borba, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduado em Ciências Contábeis, mestre em Contabilidade Gerencial pela FGV - Fundação Getúlio Vargas e doutor em Controladoria e Contabilidade pela USP - Universidade de São Paulo (2001). Foi Visiting Schollar (doutorado sanduiche) na UIUC - University of Illinois at Urbana-Champaign (2000-2001). Fez pós-doutoramento na HEC - Hautes Études Commerciales de Montréal, Canadá e na Rutgers University, USA (2007-2009). Professor Titular da UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência profissional como Contador, Auditor, Controller e membro de Conselho Fiscal. Orienta no mestrado e no doutorado do Programa de Administração (CPGA) e do Programa de Contabilidade (PPGC) da UFSC.  Áreas de interesse: Governança, Transparência, Sustentabilidade, Legibilidade, Fraudes, Whistleblowing e Canais de Denúncia em Empresas, ONGs e Entidades Esportivas. Pesquisa em Contabilidade.

Downloads

Publicado

2021-03-15

Como Citar

Fabrício, S. A., Ferreira, D. D. M., & Borba, J. A. (2021). A panorama of Mariana and Brumadinho disasters: what do we know so far?. Revista Eletrônica De Administração, 27(1), 128–152. Recuperado de https://www.seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/102806

Edição

Seção

Artigos