MILITARIZAÇÃO DE ESCOLAS PÚBLICAS: REFLEXÕES À LUZ DA CONCEPÇÃO FREIREANA DE GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO

Miriam Fábia Alves, Lívia Cristina Ribeiro dos Reis

Resumo


O artigo enuncia reflexões sobre o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (PECIM) à luz da concepção freireana de gestão democrática da educação. Em cotejo com o corpus documental, a análise evidencia que o programa representa um retrocesso no campo das políticas educacionais por ameaçar o princípio de gestão escolar democrática, ferir a autonomia pedagógica, expropriar espaços de atuação docente e processos de ensino e aprendizagem, bem como descaracterizar a escola pública como espaço de ser mais, ou seja, como lócus de formação humana crítica, libertadora, inclusiva e emancipatória.


Palavras-chave


Paulo Freire; gestão democrática; militarização de escolas públicas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Ronaldo. Bolsonaro presidente: conservadorismo, evangelismo e a crise brasileira. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, v. 38, n. 1, p. 185-213, jan.-abr. 2019.

ALVES, Miriam Fábia; REIS, Lívia; SILVA, Frederiko. Política educacional brasileira em tempos de pandemia: ameaças e retrocessos. In: SILVA, Fabiany; ANJOS, Juarez (orgs.). Escrita da pesquisa em educação na região Centro-Oeste. v. 4. Campo Grande: Editora Oeste, 2020. p. 161-182.

AMARAL, Nelson. PEC 241/55: a “morte” do PNE (2014-2024) e o poder de diminuição dos recursos educacionais. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Porto Alegre, v. 32, n. 3, p. 653-673. set.-dez. 2016.

BRASIL. Decreto Nº 10.004, de 5 de setembro de 2019. Institui o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares. Brasília: Presidência da República, 2019.

______. Manual das escolas cívico-militares. Brasília: MEC, 2020.

DOURADO, Luiz. A institucionalização do sistema nacional de educação e o plano nacional de educação: proposições e disputas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 39, n. 143, p. 477-498, 2018.

FREITAS, Luiz Carlos. Escolas aprisionadas em uma democracia aprisionada: anotações para uma resistência propositiva. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, v. 18, n. 4, p. 906-926, out.-dez. 2018a.

______. A reforma empresarial da educação: nova direita, velhas ideias. São Paulo: Expressão Popular, 2018b.

FREIRE, Paulo. Medo e ousadia: o cotidiano do professor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

______. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensinar. São Paulo: Olho D’água, 1997.

______. A educação na cidade. São Paulo: Cortez, 2000a.

______. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Editora Unesp, 2000b.

______. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

______. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

______. Direitos humanos e educação libertadora: gestão democrática da educação pública na cidade de São Paulo. São Paulo: Paz e Terra, 2019a.

______. Educação como prática da liberdade. São Paulo: Paz e Terra, 2019b.

______. À sombra desta mangueira. São Paulo: Paz e Terra, 2019c.

______. Política e educação. São Paulo: Paz e Terra, 2020.

FRIGOTTO, Gaudêncio. A gênese das teses do Escola sem Partido: esfinge e ovo da serpente que ameaçam a sociedade e a educação. In: ______ (org.). Escola “sem” Partido. Rio de Janeiro: UERJ; LPP, 2017. p. 17-34.

GERMANO, José Willington. O discurso político sobre a educação no Brasil autoritário. Caderno Cedes, Campinas, n. 76, p. 313-332, 2008.

HOFLING, Eloisa. Estado e políticas (públicas) sociais. Caderno Cedes, Campinas, n. 55, p. 30-41, 2001.

LIMA, Licínio. Gestão democrática. In: STRECK, Danilo R.; REDIN, Euclides; ZITKOSKI, Jaime José (orgs.). Dicionário Paulo Freire. Belo Horizonte: Autêntica, 2019. p. 236-237.

MIRANDA, Marilia. Em que se sustenta a educação dos terraplanistas e criacionistas? Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 14, n. 30, p. 688-699, set.-dez. 2020.

PALUDO, Conceição; SANTOS, Magda; TADDEI, Paulo. Atualidade brasileira: a democracia substantiva e a Pedagogia do Oprimido. Revista Educação, Porto Alegre, v. 42, n. 3, p. 396-407, set.-dez. 2019.

PARO, Vitor. A natureza do trabalho pedagógico. Revista da Faculdade de Educação, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 103-109, jan.-jun. 1993.

ROSSATO, Ricardo. Domesticação. In: STRECK, Danilo R.; REDIN, Euclides; ZITKOSKI, Jaime José (orgs.). Dicionário Paulo Freire. Belo Horizonte: Autêntica, 2019. p. 154-155.

SAVIANI, Dermeval. Sobre a natureza e especificidade da educação. Revista Em Aberto, Brasília, v. 3, n. 22, p. 1-6, jul.-ago. 1984.




DOI: https://doi.org/10.21573/vol37n22021.113221

INDEXADORES

BBE – Bibliografia Brasileira de Educação (Brasília, MEC/INEP)
CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM)
DIADORIM - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras
DOAJ - Directory of Open Access Journals
DRJI - Directory of Research Journals Indexing (Maharashtra, India)
Edubase (SBU/UNICAMP)
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
Portal de Periódicos da Capes/MEC
Scielo Educ@ - Fundação Carlos Chagas-FCC, São Paulo/Brasil
Science Library Index - Meadow Springs, Mandurah State, Austrália
SUMÁRIOS.ORG - Sumários de Revistas Brasileiras

 

Licença Creative Commons
Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,
da Associação Brasileira de Política e Administração da Educação
está licenciada com uma Licença
Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/index

ISSN versão impressa: 1678-166X
ISSN versão eletrônica: 2447-4193

Prefixo DOI: 10.21573