O MST no Front Digital: a mística como prática performativa e forma insurgente de luta política

Janecleide Moura De Aguiar

Resumo


A investigação apresentada buscou reunir subsídios teóricos e metodológicos para compreender a organização política do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), não somente por intermédio de suas clássicas formas de luta –ocupações e marchas –, mas através da mística, com dramatizações e performances constituintes desse cenário. As práticas performativas apresentadas durante o VI Congresso Nacional (2014) foram estudadas pelo levantamento de dados disponibilizados em diferentes repositórios na internet e pelo uso da etnografia digital. Em linhas gerais, foram analisados os espaços de resistência criados pelos movimentos sociais em sua luta por emancipação no século XXI.


Palavras-chave


MST; Práticas Performativas; Tecnologias Digitais; Reforma Agrária; Mística

Texto completo:

ACESSO / ACCESS / ACCÈS

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


REVISTA BRASILEIRA DE ESTUDOS DA PRESENÇA - Brazilian Journal on Presence Studies - e-ISSN 2237-2660 - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil - http://www.seer.ufrgs.br/presenca

 

       

 

 

Crossref Similarity Check logo

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.