Oralidade, escrita e estilo em Platão e Montaigne

Bruno Alonso

Resumo


A crítica de Platão à escrita se situa em meio ao conflito entre o mundo oral e a cultura escrita. Platão escreveu diálogos que são claramente o retrato de discussões que ocorreram na vida real, tenham ou não acontecido verdadeiramente. Os Ensaios de Montaigne, por outro lado, são monólogos que estabelecem uma interlocução com o leitor. Ambos tentaram de alguma forma superar a artificialidade da escrita trazendo ao texto a mesma versatilidade e vivacidade do discurso oral. Montaigne escreveu em uma época na qual muitas obras em forma de diálogo circulavam, sendo então um gênero literário conhecido e influente na sua época. Os Ensaios emergem no contexto histórico do Renascimento com uma originalidade sem precedentes. Seria admissível julgar o estilo ensaístico de Montaigne como um novo gênero literário produzido com a pretensão de superar a forma de diálogo?

Palavras-chave: Platão. Montaigne. Diálogo. Ensaio. Estilo. 


Texto completo:

PDF

Referências


BURKE, Peter. Montaigne. Tradução de Jaimir Conte. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

BURKE, Peter. Montaigne y el arte del diálogo. ABCD las letras y las artes, Madrid, 2008. Disponível em http://hemeroteca.abc.es/nav/Navigate.exe/hemeroteca/madrid/cultural/2008/08/30/005. html. Acesso em: 13 abr. de 2019.

DERRIDA, Jacques. A farmácia de Platão. Tradução de Rogério Costa. São Paulo: Editora Iluminuras, 2005.

DIÓGENES LAÊRTIOS. Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres. Tradução de Mário da Gama Kury. 2ª edição. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008.

DUPONT, Ariette. La structure dialogique des Essais de Montaigne. MCGlll Unlverslty, Montreal: Thesis for the degree of Master of Art, 1983.

JURADO, Francisco. La oralidad escrita del saber: Aulo Gelio e Michel de Montaigne. Studia Philologica Valentina, Madrid, v. 12, n. 9, p. 71-83, 2010.

MONTAIGNE, Michel de. Ensaios. Tradução de Sérgio Milliet. Porto Alegre: Editora Globo S.A., 1972.

MONTAIGNE, Michel de. Les Essais. Édition de Pierre Villey. Paris: Presses Universitaires de France, 1992.

NIETZSCHE, Friedrich. Gesammelte Werke: Vierter Band. München: Musarion Verlag, 1953.

ONG, Walter. Oralidade e cultura escrita: a tecnologização da palavra. Tradução Enid Abreu Dobránzxky. Campinas: Papirus Editora, 1998.

PLATÃO. A República. Tradução de Jacó Guinsburg. São Paulo: Editora Perspectiva, 2012.

PLATÃO. Fedro. Tradução e Notas de Pinharanda Gomes. Lisboa: Guimarães Editores, 1989.

PLATÓN. Cartas. Traducciones, Introducciones y notas por Juan Zaragoza y Pilar Gómez Cadó. Madrid: Editorial Gredos, 1992.

REALE, Giovanni. Per una nuova interpretazione di Platone alla luce delle ‘Docttrine non scritte’. Milano: Editore Bompiani, 2014.

REALE, Giovanni. Platão. Tradução Henrique de Lima Vaz e Marcelo Perine. São Paulo: Edições Loyola, 2007.

REIS, Marcus. O Fedro e a escrita. Anais de Filosofia Clássica, Vol. 2, Nº 4, 2008, pp. 70-87.

RICHARD, Marie-Dominique. L’enseignement oral de Platon. Paris: Les Éditions du Cerf, 2005.

SCHLEIERMACHER, Friedrich. Introdução aos diálogos de Platão. Tradução de Georg Otte. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2002.

STAROBINSKI, Jean. Montaigne em movimento. Traduzido por Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

SZLEZÁK, Thomas. Le plaisir de lire Platon. Paris: Éditions du Cerf, 1996.

TOURNON, André. Montaigne. Tradução de Edson Querubini. São Paulo: Discurso Editorial, 2004.

TRABATTONI, Franco. Jacques Derrida e le origini greche del logocentrismo (Platone e Aristoteles). Firenze: Rivista Iride, Nº 3, 2004, pp. 547-558.

TRABATTONI, Franco. La verità nascosta: oralità e scrittura in Platone e nella cultura greca classica, Roma: Editore Carocci, 2005.

TRABATTONI, Franco. Platão. Coimbra: Editora Annablume, 2012.




DOI: https://doi.org/10.22456/2596-0911.91873

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

ISSN 2596-0911

 

Contato: revistaphilia@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Avenida Paulo Gama, 110

Bairro Farroupilha, Porto Alegre, RS

CEP 90040-060

 

INDEXADORES | INDEXING