Pensar as escritas da arte como escritas de si: Sobre a crise das narrativas na história da arte e as possibilidades que ela oferece ao sujeito que narra

Tais Cardoso

Resumo


Neste artigo, traço um breve panorama da crise das narrativas na história e na crítica de arte para pensá-la a partir de uma perspectiva do sujeito que narra. Trago os princípios que fundamentam a história da arte, a crítica de arte em sua origem, para atentar ao momento em que, através de Marcel Duchamp, a escrita realizada pelos artistas ganha uma nova qualidade e um outro tipo de legitimidade e dá início a um borro nas separações sugeridas pela narrativa moderna – expressão e produto, subjetividade e objetividade, privado e público. Por fim, na impossibilidade de uma escrita que alcança a universalidade, sugiro pensarmos as narrativas da arte junto ao conceito de escritas de si, de Michel Foucault.

Palavras-chave: História da arte. Crítica de arte. Escritos de artista. Escrita de si.


Texto completo:

PDF

Referências


ARFUCH, Leonor. O espaço biográfico: dilemas da subjetividade contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. UERJ, 2010.

BELTING, Hans. O fim da história da arte: uma revisão dez anos depois. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

BOURDIEU, Pierre. O campo intelectual: um mundo à parte. In: ______. Coisas Ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004. p. 169-180.

BOURGEOIS, Louise. Destruction of the father, Reconstruction of the father: Writings and interviews 1923-1997. London: Violette Editions, 2007.

______. Does art have a gender? In: ______. Destruction of the father, Reconstruction of the father: Writings and Interviews 1923-1997. London: Violette Editions, 2007. p. 98-99.

BUTLER, Judith. Relato crítico de Foucault sobre si. In: ______. Relatar a si mesmo: crítica da violência ética. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015. P 143-172.

COCCHIARALE, Fernando. Crítica: a palavra em crise. In: FERREIRA, Glória (Org.). Crítica de arte no Brasil, temáticas contemporâneas. Rio de Janeiro: Funarte, 2006. p.217-221.

DANTO, Arthur C. A transfiguração do lugar-comum. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

FERREIRA, Glória. Apresentação. In: COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas. Anos 1960/1970. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006. p.9-33.

FOSTER, Hal. O retorno do real. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

FOUCAULT, Michel. A escrita de si. In: ______. O que é um autor? Lisboa: Nova Vega, 2012. p. 129-160.

______. O que é um autor? In: ______. O que é um autor? Lisboa: Nova Vega, 2012. p. 29-87.

MCEVILLEY, Thomas. The Triumph of anti-art: conceptual and performance art in the formation of post-modernism. Nova York: Documentext McPherson & Company, 2005.

MORESCHI, Bruno. Dentes descabelados: enigmas e entrechoques nas obras de Tunga. Revista Piauí, edição 49, out. 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 ago. 2018

NELSON, Maggie. Os argonautas. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

NIXON, Mignon. Fantastic Reality: Louise Bourgeois and a history of modern art. Massachusetts: October, 2005.

SALZSTEIN, Sônia. Transformações na esfera da crítica. In: FERREIRA, Glória (Org.). Crítica de arte no Brasil, temáticas contemporâneas. Rio de Janeiro: Funarte, 2006. p. 227-234.

SONTAG, Susan. Diários (1947-1963). São Paulo: Cia. das Letras, 2009.

ZIELINSKI, Mônica. A arte e sua mediação na cultura contemporânea. In: FERREIRA, Glória (Org.). Crítica de arte no Brasil, temáticas contemporâneas. Rio de Janeiro: Funarte, 2006. p. 221-226.




DOI: https://doi.org/10.22456/2596-0911.87015

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

ISSN 2596-0911

 

Contato: revistaphilia@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Avenida Paulo Gama, 110

Bairro Farroupilha, Porto Alegre, RS

CEP 90040-060

 

INDEXADORES | INDEXING