O crânio-celebridade: Antônio Conselheiro e o fracasso da degeneração racial | The infamous skull: Antônio Conselheiro and the failure of racial degeneration

Isabela Fraga

Resumo


Resumo

Este ensaio examina a sobrevida textual de uma cabeça — a de Antônio Vicente Mendes Maciel, o Antônio Conselheiro (1830-1897), a partir de sua morte na Guerra de Canudos (1896-1897). Traçam-se as figurações do crânio de Conselheiro na imprensa brasileira do fim do século XIX e nos trabalhos do médico legista Raimundo Nina Rodrigues e do engenheiro e escritor Euclides da Cunha. Embora ambos esperassem que o crânio de Conselheiro apresentasse evidências físicas de degeneração racial, as observações craniométricas de Nina Rodrigues revelaram um crânio normal. Argumenta-se que esse fracasso da aproximação materialista à psique humana deu proeminência a explicações sociológicas para o fenômeno de Canudos, além de levantar questões sobre visibilidade, raça e racismo científico na virada do século XX e no mundo contemporâneo.

Palavras-chave: Raça. Psiquiatria. Guerra de Canudos. Antropologia criminal.

 

Abstract

This essay examines the textual afterlife of a head—that of Antônio Vicente Mendes Maciel (Antônio Conselheiro [1830-1897]), after his death in the Canudos War (1896-1897). It traces figurations of Conselheiro’s skull in the late nineteenth-century Brazilian press and in the works of Raimundo Nina Rodrigues and Euclides da Cunha. Although these two social scientists expected Conselheiro’s skull to display physical evidence of racial degeneration, Nina Rodrigues’s craniometric measurements and observations revealed a perfectly normal skull. It is argued that this failure of a materialist approach to the human psyche allowed a stronger reliance on sociological explanations for the Canudos phenomenon that opens up questions on scientific racism and the visibility of race in the turn of the twentieth century and in contemporary times.

Keywords: Race. Psychiatry. Canudos War. Criminal Anthropology.

 


Texto completo:

PDF

Referências


A VICTORIA de Canudos. Minas Geraes, Ouro Preto, 29 de outubro de 1897.

BAHIA, 11. O Paiz, Rio de Janeiro, 12 de outubro de 1897, p. 2.

BARP, Ediana. A introdução da radiologia na Bahia: das primeiras lições na faculdade de medicina à criação de uma disciplina (1897-1974). 2006. 98f. Dissertação (Mestrado em História da Ciência) – Programa de Estudos Pós-Graduados em História da Ciência, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP.

BERNUCCI, Leopoldo. A imitação dos sentidos: prógonos, contemporâneos e epígonos de Euclides da Cunha. São Paulo: EdUSP, 1995.

BERNUCCI, Leopoldo M. Prefácio. In: CUNHA, Euclides da. Os sertões: campanha de Canudos. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

BORGES, Dain. ‘Puffy, Ugly, Slothful and Inert’: Degeneration in Brazilian Social Thought, 1880-1940. Journal of Latin American Studies, Cambridge, v. 25, n. 2, p. 235-256, maio 1993.

BRAGA-PINTO, César. Othello’s Pathologies: Reading Adolfo Caminha with Lombroso. Comparative Literature, Durham, v. 66, n. 2, p. 149-172, jun. 2014.

BRIZUELA, Natalia. "CURIOSITY! WONDER!! HORROR!!! MISERY!!!!" The Campanha de Canudos, or the Photography or History. Qui Parle, Berkeley, v. 15, n. 2, p. 139-169, jan. 2005.

CHRONICA. Gazeta de Notícias, Rio de Janeiro, 10 de outubro de 1897, p. 1.

CLEVER, Iris. Quantifying Race: How Numbers Divide Us. Apresentação na Universidade de Chicago, 22 fev. 2021. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Su3V6jcwtCQ&t=7s. Acesso em: 20 de março, 2021.

CORRÊA, Mariza. As ilusões da liberdade: a escola Nina Rodrigues e a antropologia no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2013.

CRARY, Jonathan. Techniques of the Observer: On Vision and Modernity in the Nineteenth Century. Cambridge: MIT Press, 1990.

CUNHA, Euclides da. Os sertões: campanha de Canudos. São Paulo: Ateliê Editorial, 2002.

FERRARI, Mercedes García; GALEANO, Diego. Polícia, antropometria e datiloscopia: história transnacional dos sistemas de identificação, do rio da Prata ao Brasil. Hist. cienc. saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 23, supl.1, p.171-194, dez. 2016.

GÁRATE, Miriam. Civilização e barbárie n'os Sertões: entre Domingo Faustino Sarmiento e Euclides da Cunha. São Paulo: Fapesp, 2001.

GRANDE catástrofe: Faculdade da Bahia (Conclusão). A Federação, Porto Alegre, 18 de março de 1905, p. 1.

MAGNET, Shoshana Amielle. When Biometrics Fail: Gender, Race, and the Technology of Identity. Durham: Duke University Press, 2011.

MEMÓRIA Sertão Memorial Antônio Conselheiro. RTV Caatinga Univasf, 2018. 1 vídeo (4:28 min). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=5Q_DdP1KH9g. Acesso em: 15 mar. 2021.

MONTEIRO, Filipe Pinto. O “racialista vacilante”: Nina Rodrigues e seus estudos sobre antropologia cultural e psicologia das multidões (1880-1906). Topoi, Rio de Janeiro, v. 21, n. 43, p. 193-215, jan./abr. 2020.

NINA RODRIGUES, Raimundo. A loucura epidêmica de Canudos. In: NINA RODRIGUES, Raimundo. As coletividades anormais. Brasília: Senado Federal, 2006a.

NINA RODRIGUES, Raimundo. A loucura das multidões. In: NINA RODRIGUES, Raimundo. As coletividades anormais. Brasília: Senado Federal, 2006b.

NINA RODRIGUES, Raimundo. A abasia coreiforme epidêmica no Norte do Brasil. In: NINA RODRIGUES, Raimundo. As coletividades anormais. Brasília: Senado Federal, 2006c.

NINA RODRIGUES, Raimundo. As raças humanas e a responsabilidade penal no Brasil. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisa Social, 2011.

O CRANEO de Antonio Conselheiro. A República, Fortaleza, 6 de novembro de 1897, s. p.

O CRANEO de Conselheiro. A República, Natal, 28 de outubro de 1897, p. 2.

ODA, Ana Maria Galdini Raimundo. Nina Rodrigues e A loucura epidêmica de Canudos. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, São Paulo, v. 3, n. 2, p. 139-144, jun. 2000.

RAMOS, Arthur. Prefácio. In: NINA RODRIGUES, Raimundo. As colectividades anormais. Brasília: Senado Federal, 2006.

RAMOS, Julio. Divergent Modernities: Culture and Politics in Nineteenth-Century Latin America. Durham: Duke University Press, 2001.

SÁ, Guilherme José da Silva e; SANTOS, Ricardo Ventura; RODRIGUES-CARVALHO, Claudia; SILVA, Elizabeth Christina da. Crânios, corpos e medidas: a constituição do acervo de instrumentos antropométricos do Museu Nacional na passagem do século XIX para o XX. Hist. cienc. saúde-Manguinhos, Rio de Janeiro, v.15, n.1, p.197-208, mar. 2008.

SÁ-CARVALHO, Carolina. How to See a Scar: Humanitarianism and Colonial Iconography in the Putumayo Rubber Boom. Journal of Latin American Cultural Studies, London, v. 27, n. 3, p. 371-397, mar. 2018.

SARMIENTO, Domingo. Facundo: Edición crítica y documentada. La Plata: Universidad Nacional de La Plata, 1938.

SCHWARCZ, Lília Moritz. Quando a Desigualdade é Diferença: Reflexões sobre Antropologia Criminal e Mestiçagem na Obra de Nina Rodrigues. Gazeta Médica da Bahia, v. 76, supl. 2, p. 47-53, 2006.

SCHWARCZ, Lília Moritz. Nina Rodrigues: um radical do pessimismo. In: BOTELHO, André; SCHWARCZ, Lília Moritz (orgs.). Um enigma chamado Brasil: 29 intérpretes e um país. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.




DOI: https://doi.org/10.22456/2596-0911.112893

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

ISSN 2596-0911

 

Contato: revistaphilia@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Avenida Paulo Gama, 110

Bairro Farroupilha, Porto Alegre, RS

CEP 90040-060

 

INDEXADORES | INDEXING