A voz feminista em ação: Suzanne Lacy e Andrea Dworkin

Mirna Xavier Gonçalves

Resumo


Dentre todas as possibilidades de ação feminista, há a militância em espaço público e a prática em apoio às mulheres, bem como a levada de consciência sobre pautas feministas para as mulheres, tanto no âmbito privado como no público. Esta era a abordagem de Andrea Dworkin, que proferia discursos em marchas e levava suas próprias experiências para o âmbito da escrita, sua prática profissional. A mesma abordagem era utilizada por Suzanne Lacy, artista contemporânea que, através de instalações urbanas, realizava suas ações de militância combinada à arte. Este trabalho visa traçar parâmetros comuns entre estas duas mulheres, focando em suas pautas e na reverberação de seus trabalhos um em relação ao outro, bem como na sociedade.

Palavras-chave: Público. Arte Contemporânea. Feminismo.

 

Abstract

Amongst all possibilities of feminist action there’s the militant strategy: to take the word of action into the public space, to act in women’s aid, to talk to your target audience and bring your discourse to the people. That was Andrea Dworkin’s strategy, who would bring her speeches into women’s marches and take her experience into her writing, which was her profession. The same strategy was taken by Suzanne Lacy, contemporary artist who focuses on urban installations to mix political and artistic action. This paper correlates these two authors, focusing on their preferred subjects and how their works reverberated together and in society.

Keywords: Public. Contemporary Art. Feminism.


Texto completo:

PDF

Referências


DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

DWORKIN, Andrea. Letters from a War Zone: Writings, 1976-1987. Nova York: E.P. Dutton, 1988.

FIRESTONE, Shulamith. A dialética do sexo. Rio de Janeiro: Editora Labor do Brasil, 1978.

HOOKS, Bell. Ain’t I a Woman: Black Women and Feminism. Londres: Pluto Press, 1982.

LACY, Suzanne. Works. Suzane Lacy, [s. d.]. Disponível em: http://www.suzannelacy.com/early-Works. Acesso em: 7 jan. 2020.

MARRIOT, Hannah. Gloria Steinem and Catharine MacKinnon on Lovelace. The Guardian, 26 ago. 2013. Disponível em: https://www.theguardian.com/film/shortcuts/2013/aug/26/lovelace-movie-gloria-steinem-catherine-mackinnon. Acesso em: 28 mai. 2020.

MAZZI, Carolina. Violência doméstica dispara na quarentena: como reconhecer, proteger e denunciar. O Globo, 01 mai. 2020. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/coronavirus-servico/violencia-domestica-dispara-na-quarentena-como-reconhecer-proteger-denunciar-24405355. Acesso em: 28 mai. 2020.

MCKINNON, Catharine. Feminism Unmodified: Discourses of Life and Law. Cambridge: Harvard University Press, 1987.

MOHANTY, Chandra T. Feminism without Borders: Decolonizing Theory, Practicing Solidarity. Durham; Londres: Duke University Press, 2003.




DOI: https://doi.org/10.22456/2596-0911.103469

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

ISSN 2596-0911

 

Contato: revistaphilia@ufrgs.br

 

Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Avenida Paulo Gama, 110

Bairro Farroupilha, Porto Alegre, RS

CEP 90040-060

 

INDEXADORES | INDEXING