O cinema gay no Brasil: a representação dos homossexuais em Tatuagem e Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Rodrigo Quevedo Fagundes, Flavi Ferreira Lisbôa Filho

Resumo


Este trabalho analisa a representação dos homossexuais no cinema brasileiro contemporâneo através da perspectiva do Cinema Queer, com foco nos filmes Tatuagem, estreado em 2013 e Hoje eu quero voltar sozinho, estreado em 2014. A metodologia de análise utilizada é o Circuito da Cultura proposto por Johnson no ano de 1999, em conjunto com a análise textual segundo as concepções de Cassetti e Chio publicadas em 1999. Percebemos, com a análise, que existem duas vertentes de representação dos homossexuais no cinema gay brasileiro, uma mais preocupada em seguir os padrões heteronormativos e outra que procura desconstruir essas normas, caracterizando-se por ser queer.


Palavras-chave


Representação; Cinema; Sexualidade; Identidade; Teoria Queer

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583202152.99876



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)