A ilha de Sokúrov no cinema da Glasnost: Isolamento e comunicação como hipóteses interpretativas da obra de Alexandr Sokúrov.

Marcos Kahtalian, Leda Tenorio Da Motta

Resumo


O artigo formula uma pequena história da obra do cineasta russo Alexandr Sokúrov contextualizado esta obra dentro de um panorama de cinema da Glasnost, o período de dissolução do regime soviético. Trata-se de mostrar como ela é marcada pela necessidade de firmar uma autoria, primeiro dentro de um contexto adverso de estado, depois dentro de um regime de mercado. É inseparável disso assinalar como é ainda percorrida por uma certa tensão dialética entre isolamento e comunicação, a sugerir a hipótese de uma poética distinguida pela ideia metafórica de ilha. Os referenciais teóricos abrangem a fortuna crítica disponível dentro e fora da Rússia, com destaque para os estudos pioneiros realizados internacionalmente por François Albéra e Diane Arnaud, e aportes dos formalistas russos no campo da poética do filme, com destaque para Boris Eikhenbaum.

Palavras-chave


Cinema; Cinema Russo; Sokúrov; Glasnost

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583202152.93920



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)