O jogar pós-fenomenológico

Emil Hammar

Resumo


Este trabalho objetiva delinear os jogos digitais em ambientes virtuais em conjunção com o papel da tecnologia como um dos mediadores de mundo aos seres humanos, de acordo com a abordagem pós-fenomenológica de Ihde e o conceito de jogo e seu papel hermenêutico exposto por Gadamer. Com isso, defendemos que os jogos digitais, como uma tecnologia característica de nossa época, insere questões que atravessam os modos a partir dos quais nos inserimos no mundo e damos sentido às nossas experiências em relação ao mesmo, tanto subjetiva, quanto social, tecnológica e hermeneuticamente. Ao fim, são expostos possíveis encaminhamentos e desdobramentos para esta empreitada.


Palavras-chave


Jogos Digitais. Hermenêutica. Pós-Fenomenologia. Mediação Tecnológica. Jogar.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201946.24-35



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)