Comunicação visual, panfletagem política e marca de governo: índices para compreender o cisalhamento do povo brasileiro

Autores

  • Fátima Aparecida dos Santos Doutora; Universidade de Brasília, Brasília, DF

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583201842.17-35

Palavras-chave:

Política no Brasil. Comunicação visual. Biopolítica. Povo. Democracia.

Resumo

No artigo, um argumento foi construído a partir dos significados da palavra povo, elencados por Agamben, e do significado da palavra democracia, segundo Jacques Rancière. Considera-se que o povo contém em si uma cisão inicial. Trabalha-se com a hipótese de que, nos acontecimentos compreendidos entre as manifestações pré-Copa das Confederações, entre 2013 e setembro de 2016, ocorreram processos graduais de convocação, agrupamento e cisão do povo brasileiro. A cisão inicial foi potencializada até culminar na divisão física da Esplanada dos Ministérios, durante a sessão de admissibilidade do impeachment de Dilma Rousseff, pela Câmera dos Deputados Federais. Faz-se a análise semiótica de peças gráficas, diagramas políticos veiculados na televisão, memes na internet, panfletagem dos postes no Eixo Rodoviário Sul em Brasília e, por fim, da marca do governo interino de Michel Temer. Ao final, acredita-se que foi possível demonstrar que as comunicações visuais indiciam um processo de cisão do povo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fátima Aparecida dos Santos, Doutora; Universidade de Brasília, Brasília, DF

Designer (UNESP-Bauru) Mestre e Doutora (PUC-SP), Pós Doc (Università Degli Studio di Torino). Professora dos cursos de Graduação em Design, no PPG Arte e PPG Design da UnB.

Downloads

Publicado

2018-04-25

Como Citar

Santos, F. A. dos. “Comunicação Visual, Panfletagem política E Marca De Governo: índices Para Compreender O Cisalhamento Do Povo Brasileiro”. Intexto, nº 42, abril de 2018, p. 17-35, doi:10.19132/1807-8583201842.17-35.

Edição

Seção

Artigos