Papéis sociais femininos na publicidade: contribuições da semiótica para sua identificação e categorização

Adriana Tulio Baggio

Resumo


Este artigo tem por objetivo apresentar uma proposta metodológica para identificação e categorização dos papéis sociais femininos manifestados na publicidade impressa. O aporte teórico é a semiótica discursiva, especialmente os aspectos de figurativização e tematização do nível discursivo do percurso gerativo do sentido. Parte-se de uma discussão do conceito de papel social e sua relação com o papel temático da metalinguagem semiótica. Sendo a publicidade um dos produtos da comunicação de massa, o ponto de partida da categorização é o elenco de papéis sociais femininos reiterados em alguns discursos comunicacionais. Outros papéis são identificados a partir de sua emergência no corpus que constitui o texto semiótico de análise. Este corpus é formado por 353 anúncios veiculados durante um ano nas revistas Veja, Exame e Claudia. As operações resultaram na identificação de nove papéis sociais: “mãe”, “esposa”, “amante”, “profissional”, “dona de casa”, “anfitriã”, “independente”, “manequim” e “amiga”.


Palavras-chave


Publicidade. Semiótica discursiva. Papéis sociais femininos. Método de categorização.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201637.413-436



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)