Semiosferas: de semiótica da cultura para biosemiótica, articulações

Silvia N. Barei

Resumo


Este trabalho pretende articular os estudos da Semiótica da Cultura, de Lotman, com os da Biossemiótica, de Hoffmeyer, a partir da noção teórica compartilhada por ambos os saberes, a de semiosfera. Tentamos nos situar em um lugar “entre” que permita analisar o modo em que o homem se vincula e intervém no mundo natural e fundamentalmente, de que maneira uma capacidade distintiva da espécie como é a linguagem tem possibilitado este tipo de relações. Exemplificaremos com o romance do mexicano Rafael Antunez “La isla de madera”, baseada no mito do dilúvio.

Palavras-chave


Semiótica da Cultura. Biossemiótica. Semiosfera. Linguagem. Romance.

Texto completo:

PDF (Español (España))


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201637.118-131



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)