Cultura, comunicação e trabalho: discursos organizacionais e os sentidos da atividade laboral na empresa Hera

Gislene Feiten Haubrich, Ernani Cesar de Freitas

Resumo


A investigação compreende o trabalho como prática sociocultural que propicia a socialização de saberes. Centra-se em identificar e analisar a construção de sentidos sobre a atividade laboral perante os saberes constituídos e enunciados em editoriais do jornal da empresa Hera, publicados no período de janeiro/12 a junho/14. A lente para análise do estudo de caso é a teórico-ergo-discursiva, com a interface entre noções de cultura, cultura organizacional e comunicação às propostas da ergologia e da análise do discurso. Como resultado principal, destaca-se que a empresa Hera atribui ao processo comunicação uma perspectiva instrumental, por meio de prescrições que encarceram as interações. Tais concepções mantêm sentidos negativos vinculados à atividade, como sacrifício e castigo.


Palavras-chave


Discurso. Jornal de Empresa. Editoriais. Atividade Laboral. Produção de sentidos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201636.142-162



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)