Consumo, sentidos, usos e apropriações nas pesquisas de recepção: nem tão sinônimos, nem tão distantes

Daniela Maria Schmitz

Resumo


O artigo discute as aproximações e especificidades das noções de consumo, sentidos, usos e apropriações, conceitos tão caros para os estudos do chamado campo da recepção, principalmente da vertente latino-americana. Na reflexão são incluídas ainda, as distinções entre recepção e consumo midiático. Toma-se por base as proposições de García Canclini e Martín-Barbero, amparando-se ainda em definições de dicionários de filosofia e sociologia. A intenção é contribuir para o debate com algumas acepções, sobreposições e contradições destes termos para apresentar uma proposta que os distinga enquanto processo de aquisição simbólica de produtos midiáticos.


Palavras-chave


Recepção. Consumo midiático. Uso (conceito). Sentido (conceito). Apropriação (conceito).

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201534.255-275



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)