Aspectos da representação dos imigrantes haitianos no jornal Gazeta do Povo, de Curitiba/PR

Myrian Regina Del Vecchio de Lima, Andrea Rosendo da Silva, Otávio Cezarini Ávila

Resumo


Desde o terremoto de 2010 no Haiti, iniciou-se um fluxo constante de imigração de habitantes do país para o Brasil. Este artigo contempla a análise de matérias publicadas pelo jornal Gazeta do Povo, de Curitiba, PR, sobre a imigração dos haitianos no primeiro semestre de 2014. A escolha da temática se justifica por conta do número considerável destes imigrantes em Curitiba, bem como pelas implicações e contribuições que a investigação pode oferecer para a área de comunicação diante de um cenário global de imigração. O trabalho tem como objetivo fazer uma reflexão sobre a problemática, a identidade dos grupos envolvidos e a comunicação na esfera das migrações e partiu do pressuposto de que a mídia impressa, como forma ainda fundamental de comunicação nas sociedades democráticas, enfatiza o imigrante muito menos como ser cultural, portador de identidade e em busca de cidadania em seus percursos de deslocamento em novos territórios, e muito mais como sujeito apenas econômico. Empiricamente, realizou-se a análise de conteúdo de matérias publicadas para se compreender alguns aspectos da representação construída sobre os haitianos.


Palavras-chave


Comunicação e migração. Migração de haitianos. Cultura e cidadania. Jornal Gazeta do Povo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201635.51-75



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)