Cinema, migração e identidades: representações cinematográficas das identidades brasileiras in between contemporâneas

Rafael Tassi Teixeira

Resumo


O presente artigo propõe-se a pensar a construção das narrativas cinematográficas diaspóricas a partir de dois filmes nacionais realizados no período da retomada (1995) e pós-retomada (2006). Tal análise se dá no âmbito das relações entre os processos de mobilidade e a percepção da subjetividade em contextos de partida e recepção dos coletivos de brasileiros estabelecidos em trânsitos de partida e retorno (in between) como problemática central as interpretações dos sujeitos migratórios em situação de trânsito (expectativas de partida, integração, retorno) e seus desenvolvimentos em duas leituras cinematográficas recentes filmes Terra Estrangeira (Walter Salles e Daniela Thomas, 1995) e Jean Charles (Henrique Goldman, 2009). Paralelamente, o trabalho tem como objetivo maior tentar problematizar a questão contemporânea dos fluxos migratórios e suas representações no cinema, bem como a própria interpretação do fenômeno. Para tanto, enfoca-se na produção cinematográfica brasileira atual pensada junto à mobilidade latino-americana na atualidade.


Palavras-chave


Cinema e migração. Identidades diaspóricas. Narrativas cinematográficas in between.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201635.76-96



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)