A sociedade emocional: pós-modernidade e não-contemporaneidade

Philippe Joron

Resumo


Este artigo aborda a pós-modernidade e também uma nãocontemporaneidade, isso porque a própria ideia de pósmodernidade evoca uma dificuldade semântica quanto à identificação da nossa época, já que subentende um “depois” de alguma coisa. Mas, por outro lado, tem a vantagem de abrir o espectro das interpretações possíveis, e é exatamente isso que se faz, neste artigo, com a proposta de uma não-contemporaneidade, retomando uma outra noção desse tipo. Pode-se dizer, então, que o espírito do nosso tempo está mais próximo da não-contemporaneidade, mesmo se esse termo pareça paradoxal.

Palavras-chave


Pós-modernidade. Sociologia. Bloch. Cotidiano.

Texto completo:

PDF (Français (Canada))




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)