Rádio e redes sociais: novas ferramentas para velhos usos?

Mirian Redin de Quadros, Debora Cristina Lopez

Resumo


A proximidade do rádio com o público ouvinte, a capacidade de intervenção social possibilitada pela instantaneidade e o caráter comunitário da abordagem jornalística fizeram deste meio de comunicação, desde o seu princípio, um veículo interativo. Esta característica passa hoje por um processo de adaptação, provocado pelo processo de convergência, pelo surgimento de um novo perfil de ouvinte e pela popularização das redes sociais na Internet. Neste artigo, analisamos a interatividade em seis emissoras informativas de Porto Alegre a partir de um estudo de sua presença em sites de redes sociais.

Palavras-chave


Rádio. Redes sociais. Interatividade. Jornalismo.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)