A síndrome de Prometeu: um obstáculo no desenvolvimento do campo da comunicação

Fernando Andacht

Resumo


O texto considera uma abordagem freqüente no campo da Comunicação, a construção social/midiática da realidade, como um obstáculo para definir a identidade da área. Não obstante a existência de uma reconhecida teoria sociológica com esse nome, argumenta-se que um uso desta perspectiva na pesquisa converte uma genuína ferramenta epistemológica num artigo de fé. Em vez de uma análise científica, este construcionismo social difuso e ubíquo envolve uma atitude desmascaradora cujo intuito prático é elevar a consciência no que tange à mídia. Esta escolha discursiva é denominada aqui Síndrome de Prometeu. Seu efeito é a progressiva desintegração da identidade do campo devido a uma dupla redução: perda da especificidade disciplinar, por uma fusão com o âmbito sociológico, e perda da cientificidade, pela substituição da evidência do objeto estudado por um a priori teórico do pesquisador.


Palavras-chave


Construcionismo. Representação do real. Identidade da Área comunicacional.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)