Exodus, or an imagined political community: the landless workers movement and internal migration in the work of Sebastião Salgado

Mariana A. C. da Cunha

Resumo


Esse ensaio se propõe a analisar parte da produção fotográfica de Sebastião Salgado sobre o Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra, buscando compreender as relações entre o meio fotográfico e os níveis de movimentação revelados nas imagens. Trata-se de investigar como tais imagens retratam uma “nação”, fragmentada e heterogênea, a partir da representação de uma comunidade migrante. Recusando migrar para grandes cidades brasileiras, o MST assume um caráter periférico. Tal aspecto de resistência deste grupo é foco das fotografias de Salgado. No entanto, como verificamos com a análise, há uma tensão definitiva entre “ser representado” e “representar-se a si mesmo”: o MST, por sua própria natureza política, reinforça a importância da fotografia na arte de “fazer história”.

Palavras-chave


Fotografia. Migração. MST. Espaço periférico. Movimentação.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)