Tensões nas representações sobre o gaúcho: uma análise de "Eu reconheço que sou um grosso"

Valdir Jose Morigi, Martha Eddy K. Kling Bonotto

Resumo


A narrativa da música regional é um dos componentes essenciais na construção da noção de identidade regional. Neste artigo tomamos para análise o discurso presente na composição do cantor gaúcho Gildo de Freitas, um defensor das tradições gaúchas. A narrativa musical evidencia como o cantor se posiciona diante das mudanças, decorrentes da passagem do tempo, que afetaram profundamente o cenário, ou seja, as condições de produção, e, portanto, os costumes, os valores da cultura e da tradição, transformando as imagens tradicionais do gaúcho. O objetivo do artigo é verificar quais os elementos que constituem a imagem do gaúcho e como expressam as tensões e os conflitos entre as representações sociais sobre o gaúcho do passado com as do presente. Assim, as representações assumem o papel de mediadoras na construção simbólica da identidade regional do gaúcho, mostrando como se caracterizam as “negociações” de sentidos, os conflitos e as tensões que permeiam os processos de sociabilidade que envolvem as construções identitárias.

Palavras-chave


Narrativa musical. Identidade regional. Música regional. Identidade cultural do gaúcho. Análise do discurso.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)