Hibridação de verdades políticas e midiáticas

Maria Helena Weber

Resumo


O artigo aborda questões vinculadas ao exercício de relações e poderes, entre mídias e política, quando em disputa pela posse da verdade, autoridade, credibilidade e opiniões. Para tanto analisa um texto-espetáculo (campanha publicitária) denominado A vida por todos os lados, do jornal Zero Hora, através da aplicação da Estrutura de Hibridação Mediática, cujas estratégias sustentam as mídias. Essa campanha é exemplar no cenário das relações e discursos específicos que demarcaram as ações do ano de 1999 entre dois sujeitos poderosos, o Governo do Estado do RGS, administrado pelo PT e a Rede Brasil Sul de Comunicações, tendo mobilizado disputas em espaços políticos, acadêmicos e institucionais.


Palavras-chave


Hibridação Mediática. Política. Políticomediático. Propaganda. Visibilidade. Opacidade.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)