Crítica, perplexa, de intervenção e de denúncia: a pesquisa já foi assim na América Latina

Christa Berger

Resumo


A intenção, neste texto, é refletir sobre a pesquisa desenvolvida na América Latina, com o objetivo de denunciar a comunicação de massa, identificando seus pressupostos teórico-metodológicos e a localização de seus pólos de difusão. Identifico, na teoria crítica a inspiração epistemológica; na realidade latino-americana a emergência de intelectuais comprometidos que deram guarida a este enfoque; e na Venezuela, Chile e México os países que melhor acolheram esta matriz. Por fim, pretendo acompanhar as apropriações acadêmicas, sociais e culturais desta perspectiva teórico-política que fundou a pesquisa em comunicação na América Latina e onde se encontram seus desdobramentos nos dias atuais.


Palavras-chave


Teoria da Comunicação. América Latina. Tendências.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)