A sociedade em rede: a revolução é compartilhada

Ana Carolina Sampaio Coelho

Resumo


O presente artigo discute como a sociedade em rede e a Web 2.0 servem de suporte para a auto-organização dos novos movimentos sociais. Centramos a nossa discussão no papel das mídias sociais, na articulação das recentes revoltas nos países do norte da África e no Oriente Médio. Questionamos como o fenômeno da globalização, a partir da articulação das novas mídias, pode ser capaz de instaurar uma nova democracia e ampliar a noção de cidadania.


Palavras-chave


Web 2.0. Sociedade em Rede. Globalização.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)