Formatos de interatividade da TV digital: estudo de caso do quadro 'Bola Cheia, Bola Murcha'

Lígia Campos de Cerqueira Lana, Rosenyr de Paula

Resumo


A implantação da televisão digital no Brasil enfrenta desafios técnicos, marcados pelo desenvolvimento tecnológico de novas plataformas, e simbólicos, relacionados aos novos formatos de interatividade com os telespectadores. Este artigo tem por objetivo refletir sobre questões simbólicas da televisão digital a partir do quadro ‘Bola Cheia, Bola Murcha’, do programa ‘Fantástico’ (Rede Globo). O propósito é discutir a integração do telespectador na narrativa televisiva, uma das características do processo da digitalização dos meios. Tendo como base a distinção de Yvana Fechini entre ‘assistir’ e ‘interagir’, mostramos como um quadro bem sucedido da televisão contemporânea trabalha o ‘diálogo intermídia’, conceito de Vera França, como estratégia de produção de seu conteúdo.


Palavras-chave


Televisão. Interatividade. Bola Cheia, Bola Murcha. Rede Globo. Fantástico.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)