Lixo é coisa de homem! As questões de gênero na subcultura cinematográfica do trash

Mayka Castellano

Resumo


Nesse artigo, analiso de que forma as relações entre os gêneros feminino e masculino ocorrem no interior da comunidade de fãs e pesquisadores do cinema trash. A partir de considerações de estudiosos do paracinema e da observação da sociabilidade mantida pelos aficionados através do Orkut, investigo como se estabelece a construção do culto à masculinidade presente nesse tipo de filme e em sua fruição, e como a associação desse tipo de consumo a uma subcultura cinematográfica contribui para a manutenção de diferentes abordagens genéricas.


Palavras-chave


Trash. Gênero. Subcultura Cinematográfica.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)