Representações da surdez no Jornal Visual Minas

Ivan Vasconcelos Figueiredo

Resumo


O estudo tem o intuito de discutir o processo de representação da surdez nos dizeres do Jornal Visual Minas, da Rede Minas de Televisão, a partir de uma perspectiva que considera o discurso enquanto prática social. A análise de notícias e reportagens do telejornal busca evidenciar que os discursos resgatam e (re) apropriam saberes que nomeiam a surdez a partir de diversos dizeres oriundos de diferentes práticas sociais, que podem abarcar o campo da medicina ou da antropologia, por exemplo. Cada prática social reinscreve o objeto surdez em diferentes práticas discursivas e, dessa forma, redefine e reposiciona os sujeitos sob essas diferentes ordens de discurso. As representações sociais refletem, assim, as relações de poder social, na qual esses dizeres estão inseridos. O Jornal Visual Minas, pertencente ao campo jornalístico, possui um lugar privilegiado no campo de disputas discursivas, tendo o poder de proferir dizeres capazes de influenciar na formação de um ideário a respeito dos surdos, resgatando traços de crenças e valores advindos de outros discursos, o que ajuda a reforçar, refletir e reproduzir as relações de força estabelecidas entre certos grupos sociais.


Palavras-chave


Discurso. Representações sociais. Surdez. Telejornalismo. Língua de sinais.

Texto completo:

PDF




 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)