A ética do intelecto: entrevista com Lúcia Santaella

Alexandre Rocha da Silva

Resumo


Nesta entrevista, Lúcia Santaella nos desafia a pensar sobre as potencialidades da semiótica em suas interfaces com a comunicação, o design, as tecnologias da inteligência, e também com a biologia, a geologia, a geometria em perspectiva interdisciplinar. Avalia algumas de suas principais obras e reconhece o vínculo existente entre semiótica e política, por ela explorado de maneira transversal desde seus primeiros livros da década de 1980, nos quais dialogava com Marx e Althusser, até os mais recentes, quando realiza uma leitura semiótica das obras de Agamben, Foucault e Negri/Hardt. Problematiza ainda o uso atual das redes sociais, discute o papel da ciência diante das fake News e confessa confiar que o amor pelo conhecimento e a aposta na educação são antídotos aos fundamentalismos que emergem em diferentes instâncias da sociedade.


Palavras-chave


Semiótica. Ciência. Política. Pragmaticismo. Charles Peirce.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583202050.4-22



 

Intexto | E-ISSN 1807-8583 | Facebook | Google Scholar 

Classificação Qualis: B1 - Comunicação, Informação, História, Letras/Linguística  | B2 - Psicologia | B3 - Ciência Política e Relações Internacionais, Arquitetura, Urbanismo e Design, Ciências Ambientais, Interdisciplinar | B4 - Sociologia. 

Programa de Pós-graduação em Comunicação | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705 sala 519 - Porto Alegre, RS, Brasil | E-mail: Intexto @ufrgs.br

 

 Membro Associação Brasileira de Editores Científicos 

 Signatária DORA (San Francisco Declaration on Research Assessment)