Pós-verdade, cálculos e superfícies informadas: apontamentos para uma decodificação das imagens em rede

Autores

  • Sonia Montaño Universidade do Vale do Rio dos Sinos- Unisinos
  • Jardel Orlandin Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS

DOI:

https://doi.org/10.19132/1807-8583202051.224-241

Palavras-chave:

Decodificação. Informação. Imagens técnicas. Design. Vilém Flusser.

Resumo

Formulamos, no ensaio, apontamentos para a decodificação de imagens técnicas. Apropriamo-nos de conceitos de Vilém Flusser como o design, a informação, a dúvida, o universo das imagens técnicas, a ontologia dos números, entre outros. Em uma livre apropriação teórico-metodológica, nós analisamos as chamadas imagens da pós-verdade, tentando perceber as linguagens que as realizam. No caso, utilizamos imagens sobre o atentado ao então candidato Jair Bolsonaro que circularam no Twitter. As imagens revelam uma incapacidade tecnocultural e política de dar a ver seus jogos e de admitir a dúvida, para multiplicar os mundos possíveis e habitáveis. Apontamos para a produção experimental de imagens como um modo de desafiar o aparelho contemporâneo e para a desinformação das imagens como um modo de decodificação e de aprendizado do cálculo, o que resulta em uma revolução cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sonia Montaño, Universidade do Vale do Rio dos Sinos- Unisinos

Doutora e Mestre em Ciências da Comunicação pela Unisinos. Professora e Pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Unisinos.

Jardel Orlandin, Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS

Mestre em Ciências da Comunicação e Bacharel em Publicidade e Propaganda pela Unisinos.

Downloads

Publicado

2020-12-21

Como Citar

Montaño, S., e J. Orlandin. “Pós-Verdade, cálculos E superfícies Informadas: Apontamentos Para Uma decodificação Das Imagens Em Rede”. Intexto, nº 51, dezembro de 2020, p. 224-41, doi:10.19132/1807-8583202051.224-241.

Edição

Seção

Dossiê Flusser: 100 anos