Sociologia da produção do conhecimento biomédico e em saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/15174522-02105000

Palavras-chave:

Sociologias, Dossiê, Agendas biomédicas,

Resumo

Sociologias traz em seu dossiê neste número 50 o tema da produção de conhecimento biomédico e em saúde, inaugurando esta temática na revista. As mudanças tecnocientíficas, assim como a emergência de novos arranjos sociais na maneira de fazer pesquisa e na formulação das agendas de saúde têm produzido um grande interesse no campo das Ciências Sociais, particularmente da Sociologia. Trabalhos recentes nestas áreas de estudo – e também neste dossiê – destacam as principais transformações na área médica e da saúde, no padrão de financiamento à pesquisa e à sua plataforma tecnocientífica, assim como nas implicações sociopolíticas dos desenvolvimentos nessas áreas, envolvendo bioética, possibilidades e limites éticos da pesquisa clínica, implicações de sexo e gênero na pesquisa científica, políticas de saúde, poder econômico das Big Pharmas, acesso a direitos, bem comum e direitos coletivos versus direitos individuais, entre outras questões que têm mobilizado intensos debates e controvérsias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jalcione Almeida, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Editor

Sociologias

PPGS-UFRGS

Downloads

Publicado

2019-02-23

Como Citar

ALMEIDA, J. Sociologia da produção do conhecimento biomédico e em saúde. Sociologias, [S. l.], v. 21, n. 50, 2019. DOI: 10.1590/15174522-02105000. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/90501. Acesso em: 28 set. 2022.