Histórias de vida, Gestalt e Sociologia: reflexões epistemológicas e metodológicas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/15174522-02105031

Palavras-chave:

Histórias de vida, Narrativas biográficas, Gestalt, Sociologia.

Resumo

Trata-se de uma resenha crítica da obra “História de vida vivenciada e história de vida narrada: Gestalt e estrutura de autoapresentações biográficas” da socióloga alemã Gabriele Rosenthal, livro traduzido e lançado no Brasil em 2017. O exercício intelectual empreendido pela autora de situar as histórias de vida e as narrativas biográficas nos horizontes epistemológico, teórico, metodológico e também frente a debates consagrados no interior da Sociologia (tais como: indivíduo e sociedade ou objetividade e subjetividade) ganha aqui centralidade, com vistas a apontar o lugar de uma obra como esta no cenário das ciências sociais no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Ferreira Silva, Universidade Nova de Lisboa.

Doutorada em Ciências da Educação pela Universidade Nova de Lisboa (UNL), com bolsa Erasmus Mundus da União Europeia. Pesquisadora da Unidade de Investigação em Educação e Desenvolvimento  da FCT/UNL.

Rodrigo de Macedo Lopes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Doutorando em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Downloads

Publicado

2019-02-23

Como Citar

SILVA, C. F.; LOPES, R. de M. Histórias de vida, Gestalt e Sociologia: reflexões epistemológicas e metodológicas. Sociologias, [S. l.], v. 21, n. 50, 2019. DOI: 10.1590/15174522-02105031. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/82284. Acesso em: 6 out. 2022.