Florestan Fernandes e os aspectos socio-históricos de uma integração híbrida no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/15174522-02005011

Palavras-chave:

Integração, Pensamento Social Brasileiro, Florestan Fernandes

Resumo

Objetiva-se, neste texto, resgatar elementos da teoria sociológica utilizados por Florestan Fernandes para o estudo da sociedade brasileira, associando à explicação as especificidades do percurso histórico com os mecanismos ambíguos de inclusão social de seus membros. Trata-se de reconstruir interpretativamente o conceito sociológico de integração a partir da leitura imanente dos textos de Florestan Fernandes que abordam a questão da formação e desenvolvimento da sociedade brasileira. No exame das obras que tratam dos Tupinambá, dos Negros e da Revolução Burguesa, tem-se perceptível que, se no Brasil a ordem social foi mantida estável, apesar da exclusão e marginalização sistemática de grande parte de seus membros, isto se deve, segundo o autor, a um tipo especial de integração que operou e ainda opera entre os brasileiros, e que muito tem contribuído para impedir qualquer tipo de transformação ou revolução mais profunda da ordem social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Duarcides Ferreira Mariosa, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Sociólogo, Doutor em Sociologia, Docente da Faculdade de Ciências Sociais da PUC-Campinas

Downloads

Publicado

2019-02-23

Como Citar

MARIOSA, D. F. Florestan Fernandes e os aspectos socio-históricos de uma integração híbrida no Brasil. Sociologias, [S. l.], v. 21, n. 50, 2019. DOI: 10.1590/15174522-02005011. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/81516. Acesso em: 6 out. 2022.