A DESNECESSIDADE DO TRABALHO ENTRE PESCADORES ARTESANAIS

Autores

  • Cristiano Wellington Noberto Ramalho Departamento de Ciências Sociais (DECISO) da Universidade Federal Rural de Pernmabuco (UFRPE).

Palavras-chave:

Moral do Trabalho, Desnecessidade do Trabalho, Sociologia da Pesca, Sociologia Rural, Pescador Artesanal.

Resumo

As relações socioculturais e econômicas, em alguns grupos de pescadores artesanais, não colocam como entes antagônicos trabalho e tempo livre. Do contrário, tais relações celebram aproximações entre saber-fazer pesqueiro, lazer e vida, formando e conformando um todo societário. Inseridos nesse quadro, estão os pescadores artesanais do mar-de-fora da praia de Suape, no município do Cabo de Santo Agostinho, litoral sul de Pernambuco, distante a 50 km de Recife.  Este artigo busca desvelar a mencionada moral do trabalho e do tempo livre em seu fazer cotidiano entre os pescadores desta Praia, com base na pesquisa etnográfica e na história de vida de 13 pescadores. No geral, identificou-se que há uma moral do trabalho que se confunde à moral do tempo livre, pois o cerceamento de uma delas representa limites a outra. Assim, para esses homens, definir o que é um ser liberto ou cativo liga-se ao encontro indissociável, em termos práticos e simbólicos, entre as referidas morais, o que é essencial para classificar o fazer-se pescador artesanal em seu sentido pleno fundamentada na desnecessidade do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiano Wellington Noberto Ramalho, Departamento de Ciências Sociais (DECISO) da Universidade Federal Rural de Pernmabuco (UFRPE).

Graduação em Ciências Sociais (UFRPE), Mestre em Sociologia (UFPE) e Doutor em Ciências Sociais (UNICAMP). Atualmente, Professor Adjunto de Sociologia do Departamento de Ciências Sociais (DECISO) da Universidade Federal Rural de Pernmabuco (UFRPE). Além disso, é um dos Coordenadores do Grupo de Estudos Mares, Ambientes e Ruralidades (GEMARES)/UFRPE e professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA) da Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Publicado

2015-01-01

Como Citar

RAMALHO, C. W. N. A DESNECESSIDADE DO TRABALHO ENTRE PESCADORES ARTESANAIS. Sociologias, [S. l.], v. 17, n. 38, 2015. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/45048. Acesso em: 25 set. 2022.