Os Maestros do Verbo: a constituição da legalidade interna da música popular urbana brasileira

Autores

  • Dmitri Cerboncini Fernandes

Palavras-chave:

Música Popular Brasileira. Samba. Choro. Intelectuais.

Resumo

Neste artigo, busco fornecer subsídios à compreensão do processo que desencadeou a mudança da posição social do gênero musical samba na década de 1930. Procuro mostrar que um âmbito auto-referido de discussão sobre o samba emergiu no bojo do desenvolvimento da comercialização do “produto” música popular, o que pavimentou a emergência de um plano de debates cujos participantes eram verdadeiros especialistas em dissertar sobre a nova forma de arte. De outro lado, essas figuras ora rivalizavam, ora cooperavam com os intelectuais “não especializados” que se arriscavam a tecer comentários sobre a manifestação em pauta, de modo a formar um interstício dialógico que fomentou o assentamento de diversas “verdades” sobre a música popular urbana. Dos contatos, embates e cooperações traçados entre esses dois níveis de produtores de discursos, conjunturas históricas teriam sido forjadas, reestruturadas e reinterpretadas, fato que ensejaria novos modos de visão e o irrompimento e a cristalização de instituições e obras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

FERNANDES, D. C. Os Maestros do Verbo: a constituição da legalidade interna da música popular urbana brasileira. Sociologias, [S. l.], v. 14, n. 31, 2012. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/34921. Acesso em: 3 fev. 2023.