Exploração social e estrutura de classes: a atualidade de um quadro de análise

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/15174522-105087

Palavras-chave:

exploração, classes sociais, estrutura de classes, Marxismo, Erik Wright

Resumo

O artigo aborda os conceitos de relações de exploração, classes e estrutura de classes, destacando a necessidade de considerar os distintos níveis internos desse arcabouço teórico para fins de análise das sociedades contemporâneas. Fundamenta-se em revisão bibliográfica das objeções levantadas à teoria das classes, bem como em uma retomada de elementos seminais legados por Karl Marx e de contribuições posteriores de intérpretes dos textos marxianos, com destaque a Eric Wright. Sustenta que a exploração social, da qual deriva uma dada estrutura de classes, é o ponto de partida para uma teoria das classes que supere o seu aparente anacronismo, seu presumido economicismo e seu suposto vínculo imanente com uma teleologia da transformação social. A abordagem das classes, assim concebida e integrada a um tratamento teórico sobre a formação de preferências e a mobilização coletiva, constitui um instrumento indispensável para a análise tanto da estrutura quanto da ação social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Inácio Gaiger, Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Doutor em Sociologia, docente do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Unisinos. Bolsista de Produtividade do CNPq.

Referências

BAJOIT, Guy. La maison du sociologue. Louvain-la-Neuve: L’Harmattan, 2015.

BERTONCELO, Edison. As classes na teoria sociológica contemporânea. Boletim Informativo e Bibliográfico de Ciências Sociais, São Paulo, n. 67, p. 25-49, 11, 2009.

BERTONCELO, Edison. O espaço das classes sociais no Brasil. Tempo Social, São Paulo, v. 28, n. 2, p. 73-104, 2016.

BOITO Jr., Armando; BERRINGER, Tatiana. Brasil: classes sociais, neodesenvolvimentismo e política externa nos governos Lula e Dilma. Revista de Sociologia Política, Curitiba, v. 21. n. 47, pp.31-38, 2013.

BOTTOMORE, Thomas (Ed.). Dicionário do pensamento marxista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.

BOURDIEU, Pierre. La société traditionnelle. Attitude à l’égard du temps et conduite économique. Sociologie du Travail, Paris, n. 1, p. 24-44, 1963.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas. Sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 1996.

DOIMO, ANA. A vez e a voz do popular. Movimentos sociais e participação política no Brasil pós-70. Rio de Janeiro: Relume-Dumará / ANPOCS, 1995.

DOWBOR, Ladislau. A era do capital improdutivo. São Paulo: Autonomia Literária, 2017.

DURANG-SEBAG, Joyce. Stratification et classe sociales. In: DURAND, Jean-Pierre; WEIL, Robert (Eds.). Sociologie Contemporaine. Paris: Vigot, p. 257-274, 1989.

FERRAZ, Sérgio. Voto e classe: notas sobre alguns estudos recentes. Opinião Pública, Campinas, v. 15, n. 2, p. 451-477, 2009.

Autor, 1997.

Autor, 2003.

Autor, 2016.

GIANNOTI, José. Notas sobre a categoria “modo de produção” para uso e abuso dos sociólogos. Estudos CEBRAP, São Paulo, n. 17, p. 161-168, 1976.

GODELIER, Maurice. D’un mode de production à l’autre: théorie de la transition. Recherches Sociologiques, Louvain-la-Neuve, v. 12, n. 2, p. 161-93, 1981.

GORENDER, Jacob. O escravismo colonial. 2ª ed. São Paulo: Ática, 1978.

GORENDER, Jacob. Marxismo sem utopia. São Paulo: Ática, 1999.

GUIMARÃES, Antônio. Classes sociais. In: MICELI, Sérgio (Org.). O que ler na ciência social brasileira. São Paulo: Sumaré, v. 2, p. 13-54, 1999.

GUIMARÃES, Antônio. Classes, interesses e exploração: comentários a um debate anglo-americano. Rio de Janeiro, Boletim Informativo e Bibliográfico de Ciências Sociais, n. 31, p. 49-66, 1991.

GUIMARÃES, Sônia. Faz sentido falar em classes sociais? Cadernos de Sociologia (Número Especial), Porto Alegre, n. 4, p. 85-92, 1993.

HADDAD, Fernando. Trabalho e classes sociais. Tempo Social, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 97-124, 1997.

HARVEY, David. A condição pós-moderna. São Paulo: Loyola, 1992.

LALIVE d’ÉPINAY, Christian et al. Vieillesses. Situations, itinéraires et modes de vie des personnes âgées aujourd’hui. Saint-Saphorin: Georgi, 1984.

LAREAU, Annette. A desigualdade invisível: o papel da classe social na criação dos filhos em famílias negras e brancas. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 46, p. 13-82, 2007.

MARX, Karl. O capital (Crítica da economia política). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira Livro 3, v. 6, 1968-1974 [1890-1894].

MOSCOVICI, Serge. Psicologia das minorias ativas. Petrópolis: Vozes, 2011.

OLIVEIRA, Francisco. O elo perdido: classe e identidade de classe. São Paulo: Brasiliense, 1987.

PRZEWORSKI, Adam. From Proletariat into a Class: The Process of Class Formation from Karl Kaustki’s ‘The Class Struggle” to Recent Controversies. Politics and Society, Newbury Park, v. 7, n. 4, p. 343-371, 1977.

REMY, Jean; VOYE, Liliane; SERVAIS, Émile. Produire ou reproduire? Une sociologie de la vie quotidienne. Bruxelas: Vie Ouvrière, 1978.

SADER, Eder. Quando novos personagens entram em cena – experiências e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo, 1970-1980. São Paulo: Paz e Terra, 1988.

SADER, Eder; PAOLI, Maria. Sobre “classes populares” no pensamento sociológico brasileiro. In: CARDOSO, Ruth (Org.). A aventura antropológica. Teoria e pesquisa. São Paulo: Paz e Terra, p. 39-67, 1986.

SANTOS, Boaventura. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 63, p. 237-280, 2002.

SANTOS, Theotonio. O conceito de classes sociais. Petrópolis: Vozes, 1982.

SASSEN, Saskia. Expulsions: Brutality and Complexity in the Global Economy. Harvard: Harvard University Press, 2014.

SHANIN, Theodor. A definição de camponês: conceituações e desconceituações; o velho e o novo numa discussão marxista. Estudos CEBRAP, São Paulo, n. 26, p. 44-80, 1980.

SCHERER-WARREN, Ilse; KRISCHKE, Paulo (Orgs.). Uma revolução no cotidiana? Os movimentos sociais na América Latina. São Paulo: Brasiliense, 1987.

SILVEIRA, Paulo; DORAY, Bertrand (Orgs.). Elementos para uma teoria marxista da subjetividade. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 1989.

THERBORN, Göran. Desigualdade global: o retorno da classe. Diálogo Global, v. 2, n. 1, p. 3-5, 2011.

VIANA, Nildo. A teoria das classes sociais em Karl Marx. Lisboa: Editora Chiado, 2018.

WRIGHT, Eric. Análise de classes. Revista Brasileira de Ciência Política, São Paulo, n. 17, p. 121-163, 2015.

WRIGHT, Eric. Comprender las clases sociales. Madrid: Ediciones Akal (e-book), 2018.

Downloads

Publicado

2021-08-18

Como Citar

GAIGER, L. I. Exploração social e estrutura de classes: a atualidade de um quadro de análise. Sociologias, [S. l.], v. 23, n. 57, p. 268–298, 2021. DOI: 10.1590/15174522-105087. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/sociologias/article/view/105087. Acesso em: 6 out. 2022.