Debriefing na simulação clínica em enfermagem: uma análise a partir da teoria da aprendizagem experiencial

Autores

  • Paula Bresolin
  • Jussara Gue Martini
  • André Lucas Maffissoni
  • Marina da Silva Sanes
  • Fernando Riegel
  • Margarita Ana Rubin Unicovsky

Resumo

Objetivo: Compreender o significado do processo de debriefing realizado nas atividades de simulação clínica em um curso de enfermagem, a partir da Teoria da Aprendizagem Experiencial de Kolb.
Método: Qualitativo do tipo estudo de caso, realizado num curso de enfermagem de uma Universidade do Sul do Brasil, de março a junho de 2018. Para a coleta de dados, utilizou-se a pesquisa documental, a entrevista baseada no Instrumento de Estilo de Aprendizagem de Kolb, com 29 participantes, e a observação direta de oito cenas de debriefing. Para análise, utilizaram-se as unidades integradas de análise obtidas a partir da construção de explanação.
Resultados: Os dados documentais e o Inventário contribuíram para o entendimento da simulação clínica e o debriefing foi categorizado em quatro modos de aprendizagem.
Conclusão: A simulação clínica como metodologia de aprendizagem experiencial relaciona a experiência, a percepção, a cognição e o comportamento com elementos identificados no debriefing pelos estudantes.

Palavras-chave: Enfermagem. Simulação. Equipamentos e provisões. Aprendizagem. Aprendizagem baseada em problemas. Educação em enfermagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2022-06-01

Como Citar

1.
Paula Bresolin, Jussara Gue Martini, André Lucas Maffissoni, Marina da Silva Sanes, Fernando Riegel, Margarita Ana Rubin Unicovsky. Debriefing na simulação clínica em enfermagem: uma análise a partir da teoria da aprendizagem experiencial. Rev Gaúcha Enferm [Internet]. 1º de junho de 2022 [citado 13º de agosto de 2022];43. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/rgenf/article/view/124994

Edição

Seção

Artigos Originais