PENSAMENTO COMPUTACIONAL DESPLUGADO: ENSINO E AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRIMÁRIA BRASILEIRA

Autores

  • Christian Puhlmann Brackmann IFFAR
  • Saulo Vicente Nunes Caetano IFRS/MPIE
  • Anita Raquel da Silva IFRS/MPIE

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.99894

Palavras-chave:

Pensamento Computacional Desplugado, Educação Básica, Avaliação.

Resumo

O Pensamento Computacional (PC) surge como um novo eixo educacional a nível global. Nas escolas Brasileiras, ele é considerado um conjunto de habilidades e conhecimentos para auxiliar os alunos na solução de problemas. No entanto, não há consenso sobre a metodologia de ensino e a disponibilidade de material que atenda às expectativas dos professores. Para averiguar a eficácia de intervenções de Pensamento Computacional Desplugado, foi realizado em 2017 um estudo com alunos da educação primária, utilizando abordagem Quase-Experimental em aulas de PC Desplugado em duas escolas brasileiras, usando materiais escolares de uso comum. O emprego de tais materiais permitiu que crianças em escolas/regiões onde não há internet, dispositivos eletrônicos ou até mesmo rede elétrica conseguissem se beneficiar da técnica. Os resultados evidenciaram relevância estatística comprovando desta forma melhoria significativa no desempenho do Grupo de Intervenção que participou de atividades de Pensamento Computacional Desplugado (PCD).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-01-27

Como Citar

PUHLMANN BRACKMANN, C.; VICENTE NUNES CAETANO, S.; RAQUEL DA SILVA, A. PENSAMENTO COMPUTACIONAL DESPLUGADO: ENSINO E AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRIMÁRIA BRASILEIRA. RENOTE, Porto Alegre, v. 17, n. 3, p. 636–647, 2020. DOI: 10.22456/1679-1916.99894. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/99894. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

TIC e seus efeitos na configuração das ecologias cognitivas