Audiodescrição: e agora, que tecnologias digitais têm sido adotadas neste processo?

Autores

  • Milena Schneid Eich UCS
  • Carla Beatris Valentini UCS
  • Ygor Corrêa UCS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.95718

Palavras-chave:

Audiodescrição, Tecnologias Digitais, Revisão Sistemática de Literatura.

Resumo

Este artigo investiga quais Tecnologias Digitais têm sido adotadas e descritas como facilitadoras do processo de Audiodescrição (AD) em publicações de periódicos brasileiros no período de 2010 a 2018. Para tanto, realizou-se uma Revisão Sistemática da Literatura (RSL), em que 47 artigos científicos foram analisados e classificados nas categorias Audiodescrição e Audiodescrição para a Educação. Os resultados revelaram aspectos como (a) a baixa produção científica sobre AD para Educação, (b) as regiões brasileiras Nordeste e Sudeste como os principais polos de publicação e (c) um baixo número de publicações que revelam quais Tecnologias Digitais são adotadas na AD. Contudo, destaca-se a adesão por softwares proprietários e gratuitos para diferentes finalidades na AD.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-07-28

Como Citar

SCHNEID EICH, M.; BEATRIS VALENTINI, C.; CORRÊA, Y. Audiodescrição: e agora, que tecnologias digitais têm sido adotadas neste processo?. RENOTE, Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 144–153, 2019. DOI: 10.22456/1679-1916.95718. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/95718. Acesso em: 7 fev. 2023.