Uso do Percurso Cognitivo para avaliar a facilidade de aprendizado: um estudo de caso no software Geogebra para o perfil de alunos cegos

Autores

  • Patricia Blini Estivalete PPGIE/UFRGS
  • Emerson Bianchini Estivalete PPGEDU/PUCRS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.75122

Palavras-chave:

Método de Percurso Cognitivo, Usabilidade, Acessibilidade, Signos Visuais

Resumo

A interface de um sistema de geometria dinâmica deve guiar usuários pelas ações projetadas para executar uma tarefa. Assim, este artigo relata o uso do método de percurso cognitivo para avaliação da facilidade de aprendizado de tarefas do sistema Geogebra para o perfil de alunos cegos. As ações projetadas para tarefas de usuários precisam ser compatíveis com o modo de realizaram as tarefas. Para isso, o avaliador inspecionou a correspondência de recursos de audio com os recursos visuais durante o percurso das tarefas avaliadas. Como resultado dessa inspeção, será apresentado o estudo de caso que demonstra os problemas de interação encontrados relacionados às barreiras de acessibilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-07-28

Como Citar

BLINI ESTIVALETE, P.; BIANCHINI ESTIVALETE, E. Uso do Percurso Cognitivo para avaliar a facilidade de aprendizado: um estudo de caso no software Geogebra para o perfil de alunos cegos. RENOTE, Porto Alegre, v. 15, n. 1, 2017. DOI: 10.22456/1679-1916.75122. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/75122. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Tecnologia na educação especial