Análise do impacto das Interface Gestuais em Softwares de Geometria Interativa no desempenho dos alunos

Autores

  • Helena Macedo Reis Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga – FATEC-TQ Taquaritinga, Brasil
  • Vitória Otrenti Frade Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga – FATEC-TQ Taquaritinga, Brasil
  • Ramílio Ramalho Reis Filho Faculdade de Tecnologia de Taquaritinga – FATEC-TQ Taquaritinga, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.61400

Palavras-chave:

geometria interativa, teoria da carga cognitiva, interface gráfica do usuário

Resumo

A interface é o principal mecanismo de interação entre os usuários e as funcionalidades do sistema. No contexto educacional, interfaces desenvolvidas de forma apropriada podem minimizar os esforços dos estudantes a aprender sobre as características da interface e direcionar sua atenção no aprendizado da geometria. Estudos indicam que interfaces que dispõe de vários elementos em tela podem prejudicar no processo de ensino-aprendizagem, em que o estudante pode sentir-se confuso em escolher qual funcionalidade deseja. Como proposta de solução deste problema, pesquisadores propõe o uso de interfaces gestuais, em que há redução do número de elementos em tela, fazendo com que os estudantes possam direcionar sua atenção ao aprendizado da geometria. Entretanto, não há estudos empíricos que evidenciam este benefício. Desta forma, este artigo apresenta os resultados de um experimento no qual investigou-se como a gestão da memória de trabalho e conhecimento em geometria pode influenciar no treinamento de usuários aprendendo a utilizar um software de geometria interativa por gestos. Os resultados experimentais não indicaram diferenças significativas entre os estudantes em relação aos escores obtidos nos testes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-30

Como Citar

MACEDO REIS, H.; OTRENTI FRADE, V.; RAMALHO REIS FILHO, R. Análise do impacto das Interface Gestuais em Softwares de Geometria Interativa no desempenho dos alunos. RENOTE, Porto Alegre, v. 13, n. 2, 2015. DOI: 10.22456/1679-1916.61400. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/61400. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Teorias educacionais aplicadas à TIC