Um estudo da fluência digital entre crianças e adultos na resolução de algoritmos

Autores

  • Mateus Madail Santin UFRGS
  • Silvia Silva da Costa Botelho UFRGS
  • João Alberto Silva UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.50351

Palavras-chave:

linguagens de programação. lógica. Fluência Digital. Ensino de computação

Resumo

Na literatura, define-se “Fluidez Digital” como a habilidade do indivíduo em projetar e criar mídias e programas. A introdução dos conceitos e metodologias associadas a tal habilidade constituem-se atualmente em um campo de pesquisa promissor na Educação em Computação. Em uma visão construtivista deste cenário, alguns autores pregam que a aprendizagem e o desenvolvimento desta habilidade passam por estratégias didático-pedagógicas que privilegiam a flexibilidade, a aprendizagem significativa e a sociabilidade. Dessa forma, esta pesquisa propõe um método para investigar a fluidez digital de adultos e crianças em atividades referentes ao desenvolvimento de algoritmos. Na resolução destes, é necessário o emprego de diferentes rotinas e fundamentos pertinentes ao desenvolvimento de programas computacionais. Durante o desenvolvimento, cada aluno tem diferentes abordagens para chegar a uma solução. Uma forma de medir estas características é proposta com base no grau de flexibilidade, significância e sociabilidade da abordagem desenvolvida contribuindo para o desenvolvimento e aprimoramento de novas propostas metodológicas para o Ensino- aprendizado da Computação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-07-18

Como Citar

MADAIL SANTIN, M.; SILVA DA COSTA BOTELHO, S.; ALBERTO SILVA, J. Um estudo da fluência digital entre crianças e adultos na resolução de algoritmos. RENOTE, Porto Alegre, v. 12, n. 1, 2014. DOI: 10.22456/1679-1916.50351. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/50351. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos