EDUQUITO: ferramentas acessíveis no processo de ensino/aprendizagem de um aluno com paralisia cerebral

Autores

  • Tatiana Lima dos Santos da Cunha UFRGS
  • Lucila Costi Santarosa UFRGS
  • José Valdeni de Lima UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.44430

Palavras-chave:

Ambientes virtuais de aprendizagem, informática na educação, fonoaudiologia, paralisia cerebral.

Resumo

ferramentas acessíveis de ambientes virtuais de aprendizagem, aqui o Eduquito, no processo de ensino aprendizagem de um aluno com paralisia cerebral. O trabalho surgiu de uma inquietação sobre as novas tecnologias beneficiando pessoas com deficiência. Estudo de caráter qualitativo, na forma de estudo de caso de um único sujeito, apoiada nos pressupostos propostos por Vygotsky. O sujeito foi orientado a utilizar o ambiente, durante a sessão fonoaudiológica. Foram avaliadas as evoluções dentro do ambiente, nas ferramentas, na leitura e escrita e na linguagem oral. Não foram identificados outros estudos para comparar os benefícios do uso do Eduquito no âmbito dos aspectos fonoaudiológicos. O sujeito obteve evolução em todas as ferramentas do ambiente, conseguindo maior autonomia e independência dentro do ambiente utilizado. Obteve melhora significativa na leitura e na escrita, ampliou seu vocabulário, porém suas alterações de fala permaneceram iguais. Os resultados obtidos puderam contribuir para o trabalho fonoaudiológico junto às crianças com paralisia cerebral, trazendo novas perspectivas de atendimento e também contendo informações importantes, despertando o interesse para o início de novas e mais completas pesquisas que visem ampliar os conhecimentos sobre o tema proposto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-28

Como Citar

LIMA DOS SANTOS DA CUNHA, T.; COSTI SANTAROSA, L.; VALDENI DE LIMA, J. EDUQUITO: ferramentas acessíveis no processo de ensino/aprendizagem de um aluno com paralisia cerebral. RENOTE, Porto Alegre, v. 11, n. 3, 2013. DOI: 10.22456/1679-1916.44430. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/44430. Acesso em: 4 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos