AVALIAÇÃO COMO EXPERIÊNCIA ÉTICA: Reflexões sobre as vivências de uma professora-aluna da Pedagogia à distância da UFRGS

Autores

  • Jessica Dreyer Trein UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.43657

Palavras-chave:

avaliação, ética, experiência, criança

Resumo

Neste artigo relato minha experiência com avaliação vivenciada no curso de Pedagogia a Distância da UFRGS e como a possibilidade de narrar meu próprio processo de construção do conhecimento através do blog Portfólio de Aprendizagens, provocou reflexões na aluna-professora que fui durante o período e em minha trajetória docente após o curso. Busco no conceito de experiência de Larrosa significar as modificações ocorridas em minha forma de pensar a avaliação, compreendendo-a como um exercício ético da prática docente e projetando tal experiência para o âmbito da avaliação na educação infantil. Neste sentido, proponho refletir sobre a construção dos pareceres descritivos das crianças como uma narrativa das aprendizagens do outro e que, como tal, deve constituir-se como um exercício de ética. Utilizo como ferramenta o conceito de leitura do passado de Walter Benjamin propondo a incapacidade do professor de capturar uma verdade sobre este passado avaliado e refletindo sobre a construção de um parecer descritivo das crianças de forma ética. Proponho não um modelo avaliativo, mas um convite à reflexão sobre a avaliação como experiência privilegiada quando o professor tem a oportunidade de colocar-se dos dois lados do processo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-11-14

Como Citar

TREIN, J. D. AVALIAÇÃO COMO EXPERIÊNCIA ÉTICA: Reflexões sobre as vivências de uma professora-aluna da Pedagogia à distância da UFRGS. RENOTE, Porto Alegre, v. 11, n. 2, 2013. DOI: 10.22456/1679-1916.43657. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/43657. Acesso em: 12 ago. 2022.