MATERIAIS DIDÁTICOS COMO OBJETOS DE APRENDIZAGEM: INOVAÇÃO PEDAGÓGICA OU SOLUÇÃO ECONÔMICA?

Autores

  • Luciano Frontino de Medeiros Grupo de Pesquisa em Educação e Novas Tecnologias (GPENT) Centro Universitário Internacional UNINTER
  • Antonio Siemsen Munhoz Departamento de Tecnologias Inovadoras (DT-INOVA) Centro Universitário Internacional UNINTER

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.36391

Palavras-chave:

objetos de aprendizagem, educação a distância, produção de materiais didáticos, reuso de conhecimento.

Resumo

A produção de materiais didáticos para a educação a distância é considerada uma prioridade, dentro das atividades desenvolvidas para a oferta de cursos em EAD e sob a forma de diversas metodologias ou mediação por tecnologias. Constituem-se em elemento chave na transmissão de conhecimentos, capaz de compensar a ausência de
encontros presenciais. Na atualidade, seu desenvolvimento acontece utilizando-se múltiplas mídias, não somente para aproveitar o desenvolvimento tecnológico, mas também para atender às necessidades individuais de aprendizagem de alunos com características e formas de aprendizagem diferenciadas. O material gerado recai na produção tradicional de multimídia, forma de desenvolvimento que traz elevados custos iniciais, muitas vezes não compensado pela reutilização extensiva. Esta reutilização é uma das principais propostas contidas no incentivo ao desenvolvimento de objetos de aprendizagem flexíveis, de modo que possam atender necessidades diversificadas de docentes e alunos com características peculiares de aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-30

Como Citar

MEDEIROS, L. F. de; MUNHOZ, A. S. MATERIAIS DIDÁTICOS COMO OBJETOS DE APRENDIZAGEM: INOVAÇÃO PEDAGÓGICA OU SOLUÇÃO ECONÔMICA?. RENOTE, Porto Alegre, v. 10, n. 3, 2012. DOI: 10.22456/1679-1916.36391. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/36391. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos