A ATUAÇÃO DAS INTERFACES NÃO-CONVENCIONAIS NA EDUCAÇÃO

Autores

  • Cristina Alba Wildt Torrezan PPGIE/ UFRGS
  • Eliseo Berni Reategui PPGIE/UFRGS
  • Patrícia Alejandra Behar PPGIE/ UFRGS
  • Patrícia da Silva Campelo Costa PPGIE/ UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.21970

Palavras-chave:

Tecnologia e educação, interfaces não-convencionais, materiais educacionais digitais

Resumo

Este artigo apresenta uma discussão acerca da inclusão de materiais educacionais digitais com interfaces não-convencionais no contexto escolar. Tais interfaces têm como característica uma forte interatividade entre a máquina e o sujeito. Visto que a geração digital de estudantes tem a oportunidade de utilizar tais interfaces em variados dispositivos, procura-se neste estudo relacionar algumas noções sobre a motivação com conceitos referentes à estética e à estesia, a fim de compreender como essas interfaces podem colaborar com a educação. Espera-se com isso ampliar a noção de interatividade na escola, de modo a colaborar na inserção de materiais educacionais digitais que promovam motivação e sensações fomentadas por experiências estéticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-07-28

Como Citar

TORREZAN, C. A. W.; REATEGUI, E. B.; BEHAR, P. A.; COSTA, P. da S. C. A ATUAÇÃO DAS INTERFACES NÃO-CONVENCIONAIS NA EDUCAÇÃO. RENOTE, Porto Alegre, v. 9, n. 1, 2011. DOI: 10.22456/1679-1916.21970. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/21970. Acesso em: 30 jan. 2023.