Potencialidades e Desafios da Modalidade Semipresencial

Autores

  • Silvia de Castro Bertagnolli UniRitter
  • Sidnei Renato Silveira UniRitter
  • Elisandra Nunes Moreira UniRitter
  • Lauren Aparecida Barcelos Sanches UniRitter

DOI:

https://doi.org/10.22456/1679-1916.14590

Palavras-chave:

avaliação de disciplinas semipresenciais, potencialidades das disciplinas semipresenciais, Tecnologia da Informação

Resumo

A modalidade semipresencial, autorizada pela Portaria 4059/2004, estabelece que até 20% da carga horária total de cursos de Graduação reconhecidos possa ser utilizada em
atividades a distância. No Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter), essa modalidade foi introduzida nos currículos dos cursos de Graduação a partir de 2003. O uso da modalidade de ensino semipresencial distingue-se da modalidade a distância e da presencial em muitos aspectos. Logo, as disciplinas que fazem parte dessa modalidade possuem uma avaliação diferenciada, que permite identificar as potencialidades e as fragilidades da modalidade como um todo. O foco deste artigo é o relato das potencialidades identificadas na avaliação das disciplinas semipresenciais dos diversos cursos de Graduação do UniRitter, sugerindo-se abordagens pedagógicas para minimizar as dificuldades e resistências encontradas, com relação ao uso da Tecnologia
da Informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-06

Como Citar

BERTAGNOLLI, S. de C.; SILVEIRA, S. R.; MOREIRA, E. N.; SANCHES, L. A. B. Potencialidades e Desafios da Modalidade Semipresencial. RENOTE, Porto Alegre, v. 6, n. 2, 2008. DOI: 10.22456/1679-1916.14590. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/14590. Acesso em: 29 set. 2022.